INFORMAÇÃO GERAL

Como é do conhecimento público as empresas que comercializam dispositivos médicos na área da medicina dentária e mais especificamente no sector da implantologia, têm sido alvo de um ataque massivo por parte da Autoridade Tributária, no sentido de uma má interpretação da lei, quanto à caracterização da taxa de IVA.

 

Fruto dessa má interpretação, quer o estado Português onerar as empresas na cobrança adicional de 17% de imposto, que decorre da diferença da taxa de 6% para 23%, com efeitos retroactivos ao ano 2010. A Exaktus, bem como todas as empresas do sector, reagiu nas instâncias competentes, no sentido de repor a legalidade e a correcta interpretação da lei.

 

Apesar de todas as diligências encetadas e provas prestadas por organismos competentes, nomeadamente o Infarmed (entidade pública), parecer da comissão científica da Ordem dos Médicos Dentistas e parecer apresentado pelo Dr. Xavier de Bastos (conceituado fiscalista), não foram suficientes para demover a Autoridade Tributária a suspender o processo.

 

No decorrer deste braço de ferro, com a convicção de que a razão prevalecerá e que sairemos vitoriosos do mesmo, estamos certos de que poderão surgir alguns constrangimentos a que somos totalmente alheios.

 

Independentemente de todas estas vicissitudes, manteremos a nossa linha de conduta, a qualidade dos nossos produtos, continuidade de fornecimentos, bem como apoio a todos os nossos clientes.

 

A Exaktus continuará na sua linha de crescimento, trabalhando arduamente como tem sido seu apanágio e garantindo a todos os clientes e parceiros, solidez e a segurança que a tem caracterizado até então.

 

A Exaktus mostra-se desde já solidária com todos os seus concorrentes que atravessam as mesmas dificuldades.

 

“Da escola de guerra da vida – o que não me mata, fortalece-me” – Friedrich Nietzsche

 

Para informações mais detalhadas consulte aqui!

Share this post